Dia Internacional do Idoso

Dia 1 de Outubro celebra-se o Dia Internacional do Idoso. Esta data celebra-se anualmente e foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) a 1991, com o objetivo de sensibilizar a Sociedade para as questões do envelhecimento e da necessidade de proteger e cuidar da população mais idosa.

Respondendo ao repto enviado pela Guarda Nacional Republicana, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz (S.C.M.R.M.) e a Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, neste dia rumámos até ao Salão de Eventos da S.C.M.R.M. onde iria decorrer uma grande matiné especial para os séniores. Várias instituições daquele concelho e não só (como foi o nosso caso) estiveram presentes para celebrar a vida daqueles que apesar dos seus cabelos brancos, têm histórias de vida fantásticas, percursos laborais de muito sacrifício e privação, e por isso mesmo merecem todo o respeito, admiração e atividades em prol do seu bem-estar, diversão e qualidade de vida. Além dos séniores, também os clientes do Lar Residencial, área de apoio à deficiência, foram incluídos nesta iniciativa.

O início do baile estava previsto para as 15:00h, mas só iniciou uns minutinhos mais tarde depois dos discursos dos representantes das três instituições envolvidas na organização do evento. O organista do baile era o conhecido Cesário Mendes, que durante cerca de 2 horas sem parar, nos animou cantando músicas bem conhecidas do repertório popular. Mourão esteve bem representado, pois os nossos idosos foram dos que mais se divertiram e dançaram nesta tarde…aliás surgiram até dois dançarinos cujos dotes de dança ainda não eram conhecidos, nomeadamente a Sr.ª Maria Isabel e o seu sobrinho Joaquim Batista. Este encontro serviu ainda para reencontrar velhos amigos/ amigas, colocar a conversa em dia e consciencializar os nossos séniores que a vida não termina no início da 3ª idade e por isso há que aproveitá-la fazendo o que se quer e gosta de fazer.

Mais tarde, sensivelmente uma hora depois, as instituições começaram a distribuir pelos seus idosos o lanche, mas o baile não parou e passado pouco tempo depois já muitos idosos estavam novamente a dançar. Importa também salientar a participação da Cabo Sandra Claro, que foi de extrema simpatia e disponibilidade e desde o início até ao final da matiné interagiu e dançou com os idosos e clientes da valência de apoio à deficiência.

Por volta das 16:45h, já algumas instituições tinham abandonado o recinto da festa e nós também regressámos “à Nossa Santa Casa”.

Desta iniciativa salientam-se os seguintes aspetos positivos:

-Foi um ponto de (re)encontro de velhos amigos e/ou conhecidos;

-Foi um ato desinibidor, pois ao verem outros idosos a dançar, libertam-se de constrangimentos e preconceitos e fazem o que de facto lhes dá prazer e gosto, recordando simultaneamente velhos tempos

.idoso1   idoso2

 

Comments are closed.